Esse texto é pra vc (not)

Esse texto é pra vc (not)
Ou Eu & Gabriela, encontros pela vida

Pra vc, que me conheceu há exatos dois dias e acha que consegue fazer um tratado sobre mim. Vc, que sabe que fui mãe aos 17, casei de novo com 21 e pensa que isso é tudo sobre a minha vida. Pra vc, que me vê roubando batata frita do prato de um amigo e tem certeza de que estou dormindo com ele. Vc, vc, vc e vc, que me viram uma vez na vida, há séculos, e juram que sou a mesma. Pra vc, que me conhece virtualmente e julga que acabo por aqui mesmo. Vc, que representa 99,3% das pessoas que conheço; resumindo: aquelas que nunca passaram um perrengue comigo. Esse texto é pra vc. E pra mim.

Pq a diferença entre nós dois é o quanto vc e eu me conhecemos. É, a frase ficou estranha, mas é isso aí. Eu me conheço de fio a pavio. Vc, se muito, o pavio, que é curto. Ou era. Comecemos por aqui.

A vc tenho a dizer que não, eu não estou brava, nem irritada, nem impaciente, ou com raiva de vc. O meu jeito de falar rápido, ir direto ao ponto e manifestar a minha opinião o mais racionalmente possível não tem nada a ver com vc. É um lance Gabriela, mas só a parte do ‘eu nasci assim’. Eu não estou criticando vc, por favor entenda isso de uma vez por todas. Eu sou do compartilhamento, com exceção de namorado, escova de dentes, calcinha, telefone e mais um par de coisas e, por isso, acredito fortemente que mais cabeças pensam melhor que uma. Porque, a mim, preciso dizer que, moça, pega leve. Ainda dirigindo-me a mim, digo que posso ser intolerável qdo quero. Então, que seja um processo consciente. As pessoas não querem ouvir a sua opinião, ainda que o fórum pareça propício. Guarde-a. E ainda que a perguntem, pense. Lembre-se da musiquinha do Mogli, ‘necessário, somente o necessário…’ É. O extraordinário, realmente, é demais.

Isso ficando claro, posso garantir a vc que mais da metade dos nossos problemas de relacionamento estão resolvidos. Acredite. Vai ajudar muito se vc parar de interpretar o que eu digo e concentrar-se em apenas ouvir o que eu REALMENTE digo. Uma grande amiga (que não faz parte do grupo citado acima, óbvio) um dia me disse que eu interpretava demais o que os outros diziam. Eu simplesmente ouvi. E busquei, dentro de mim, como isso se manifestava: todo dia e com uma consequência péssima – eu passava a julgar os outros. Uma coisa de louco. Sobre isso, escrevo a mim: expresse-se melhor. Não dê margem. Pense. A parte Gabriela que aqui cabe é ‘eu vivi assim’. Mas não vivo mais.

E se vc acha que acabou, engana-se. Estou em um momento (mentira, sempre estive) de fazer tratados internos, mas poupar-lhe-ei o desgosto. Uma vez que vc não conhece a minha essência, não vale mesmo a pena. Só um último ponto: o meu caráter. Não que eu tenha dúvida sobre isso, mas veja: a minha maneira de lidar com as situações no dia-a-dia, considerando o meu jeitinho (item 1) e juntando com a sua possível interpretação errônea (item 2) invariavelmente podem levá-lo à conclusão de que sou um serzinho desprezível, arrogante, insuportável, do mal e cara de mamão. Talvez, pra vc, eu seja mesmo e paciência. Talvez vc tenha vontade de tirar as crianças da sala, trancar seu marido em casa e armar-se até os dentes; ou, quem sabe ainda, relacionar-se de maneira não essencial e verdadeira comigo, supondo eu a estar nessa vibe. Esquece. O que tenho a te contar, aqui, e que isso não se espalhe, é que a minha pró-atividade e a minha natureza quase patológica de querer ajudar não tem absolutamente nada a ver com querer ser melhor ou sobressair mais que alguém (vc, no caso). Na fila pré-encarnação eu tomei o cuidado de escolher defeitos que não comprometessem, justamente, o meu caráter. Esse, um dos meus bens mais valiosos e de construção diária, não admite enganar, jogar, prejudicar, fingir, mentir ou qualquer verbo no infinitivo que faça mal a outrem. Ainda que seja vc. Por último, mas não menos importante, portanto, a Gabriela que existe em mim bate o pé ao dizer ‘eu sou mesmo assim’. Queira vc ou não.

Ps.: a vc, vc, vc, vc e vc, que sabem quem eu sou: obrigada por me ajudarem na construção. Com vc não preciso ser eu com moderação.

Anúncios

Sobre Ana Gomes

Profissionalmente, mais aqui >> https://br.linkedin.com/in/anacgomes
Esta entrada foi publicada em quase papo furado. ligação permanente.

2 respostas a Esse texto é pra vc (not)

  1. Daniela de Paula diz:

    Um otimo texto. Deve estar carregado de sentimentos, mas se encaixou em partes no exato momento da minha vida. Pelo pouco tempo que convivi com você eu sei o quanto você me ajudou e deve ajudar muitas outras pessoas. Obrigada por tudo mais uma vez. E quando tiver tempo posta mais. Eu realmente gosto daqui. Mas sei o quanto deve ser dificil ter esse tempo né? beijos.

    Dani.

  2. Ana diz:

    Dani, meu bem, que gostoso ler suas palavras. De verdade, ultimamente tem sido difcil publicar, mas sempre tem um mooooonte de coisa aqui dentro de mim querendo virar texto.

    Vamos aos poucos 🙂

    beijo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s